ALEGRIA em VIDA TRANSFORMADA

Escrito por
Avalie este item
(2 votos)
Inicio a Koinonia de hoje afirmando que estar sempre rindo ou se divertido não significa ter a verdadeira alegria. Já notei que algumas pessoas aproveitando as suas férias, recebendo alguma boa notícia ou presentes, ou quando embragadas até parece ter alegria, elas riem, se divertem, mas em algumas horas tudo, muda drasticamente, logo a sua ausência da verdadeira alegria aparece (Pv 14:13).

Pude também observar que alguns entre os filhos de Deus, mesmo observando os seus sonhos sendo destruídos pela guerra, perdendo pessoas queridas para a pandemia, outras atingidas pelas tragédias e fatalidades da vida e mesmo chorando e sofrendo o momento, continuam sentindo a convicção da verdadeira alegria dentro delas (Is 61:1-3; Sl 30:5; Jo 16:20-22).  

Diante disso estou convicto que a verdadeira alegria é ofertada pelo Espírito Santo, e para mim ela está sempre associada a uma viva espareça e não as conquistas ou oportunidades (Hc 3:17, 18; 1 Ts 1:6; Jo 8:56; Rm 8:21).


VAMOS COMPARTILHAR 

A bíblia cita muitas histórias de pessoas que mesmos sofrendo momentos difíceis, continuaram vivendo em alegria. Quem será o primeiro do nosso grupo a citar alguma dessas histórias?  

Assim como esses personagens bíblicos, eu e você fomos também escolhidos por Deus, e a nossa alegria será multiplicada quando passarmos a conhecer qual é a Sua boa, perfeita e agradável vontade para nossa vida (Rm 12.1,2; Col 1:9,10; Jo 15:16; Ef 4:1-3; Jo 16:13; 1 Co 2:9-10).


CRESCENDO NA ALEGRIA. COMO? 

Definitivamente entendendo que essa é a vontade de Deus para cada um de nós (1 Ts 5:16-18; Jo 15.11). Por essa razão precisamos valorizar e ampliar o nosso relacionamento com o Espírito Santo. Já sabemos que a alegria é parte de seu fruto (Gl 5.22) e que embora essa alegria seja ofertada a nos por graça, diariamente precisamos caminhar em sua direção (Rm 14:17; Sl 16:11). Se desejamos desenvolver e aumentar a alegria verdadeira, precisamos dedicar tempo as coisas que são de cima (Cl 3:1-4), entre elas a oração e leitura da palavra são ferramentas poderosas. (Rm 8:26, 27; Ef 6:18; 1 Ts 5.17; Hb 4:16; Sl 119:105; Je 15:16; Sl 119:11).

A nossa alegria também é cultivada e acrescida quando decidimos fazer a vontade de Deus (Sl 40:8; Sl 143:10; Hb 11:6; Ef 5:17, El 12:13).


A BÊNÇÃO da VERDADEIRA ALEGRIA

Além do fato de não sermos destruídos pelas circunstâncias na trajetória da vida, a verdadeira alegria em nos, tem a força de atrair a atenção dos perdidos, o que nos ajuda na pregação do evangelho de Cristo. A alegria do Senhor dentro de nos, também nos proporciona a força e a ousadia necessária para apoiarmos os nossos irmãos para serem bem sucedidos e felizes (Jo 15:11; Fp 1:3-5; 4:4; Rm 12:15; 15:32). A transformação positiva da alegria em nossa vida, nidadamente formoseia o nosso rosto além de ser um excelente remédio (Pv 15:13; 17.22; ).

Concluo a nossa Koinonia clamando a Deus para que essa característica importante do fruto divino cresça diariamente em seu coração. 

Lido 1636 vezes