O CAMINHO PARA A CURA

Escrito por
Avalie este item
(6 votos)
Em nossos grupos de Koinoia assim como em nossos cultos oficiais na igreja, durante esse mês estaremos dedicados a cura plena em Deus na vida daqueles que decidiram seguir fielmente os passos de Cristo.

Te convido a trilharmos o caminho libertador da cura emocional, espiritual e que certamente refletirá também na cura física de todos que caminharem conosco nesse direcionamento profético.

O foco principal da nossa Koinonia é alcançar e tratar definitivamente todas as pessoas que sofrem de traumas, dores e enfermidades profundas na alma. Vamos mergulhar nesse nosso desafio. Aleluia.


 

O QUE SOMOS

O ser humano é um espírito, que tem uma alma e abita em um corpo; foi assim que Deus com sua própria mão nos criou. Portanto, somos únicos na criação, nenhum outro ser seja no reino animal, vegetal ou mineral se compara a complexidade e grandiosidade da coroa da criação divina, a saber, eu e você.

Biblicamente somos corpo, alma e espírito, " Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada aguda de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. " 1 Tessalonicenses 5:23 " E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. " Então o Senhor Deus for­mou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas o fôlego de vida, e o homem se tornou um ser vivente. (Gênesis 2:7).

O corpo é a parte material e perecível do ser humano, o corpo pertence a terra, a matéria e com a morte retornamos a ela, ou seja ao pó. “E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu.” Eclesiastes 12:7); Toda a carne juntamente expiraria, e o homem voltaria para o pó.” (Jó 34:15). Quanto ao espírito ele é o que nos torna conscientes da existência de Deus, o espírito é a vida imortal, só nele somos capazes de receber conhecimento diretamente de Deus, só por ele se torna possível manter com Deus uma comunhão espiritual. Já a alma é a vida individual de cada pessoa, suas experiências pessoais são marcadas nela e sua função está diretamente ligada a manifestação das emoções e vontades, com objetivo de dar a vida algum sentido, intensificando as nossas experiências, sejam elas boas ou ruins.

A alma humana é a fonte da criatividade, da inteligência, das emoções, das decisões que fazem com que a vida seja única para cada indivíduo.

Por ser fonte de emoções e sentimentos, a alma indiretamente também influencia intensificando ou não as nossas experiências espirituais. Por tamanha importância, tanto para o corpo quanto para o espirito, as doenças da alma têm sido a causa de muito sofrimento humano. Quando essas marcas, feridas não são observadas e tratada adequadamente logo em sua origem, ou seja, no início, esses traumas se transformam em doenças que nos afetam fisicamente e espiritualmente, nos roubando todo o sentido da vida, transformando tudo em dor e sofrimento.

Precisamos estar sempre atentos aos primeiro sinais de possíveis traumas e feridas emocionais que teimam em surgir como também aquelas que simplesmente se escondem por muito tempo e que se manifesta nos momentos de confrontos intensos nos desiquilibrando emocionalmente, fisicamente e espiritualmente, gerando sérios problemas para a nossa saúde plena. Como tratar tal problema?


 

FALAR É A MELHOR SOLUÇÃO

Falar sobre as fragilidades da nossa alma, nos ajuda a identificar e tratar rapidamente possíveis traumas e feridas que quando não são expostas e tratadas adequadamente podem roubar a graça, o prazer e o real sentido da vida. Em alguns casos, devido à gravidade o complexidade dos traumas emocionais, algumas pessoas são também roubas espiritualmente por não conseguirem manter uma vida de intimidade com Deus; elas afirmam não terem mais forças para buscar ao Senhor, para orar, ler a bíblia, ir aos cultos etc. Vejamos o resultado da vida do salmista por se calar diante da sua dor. “Enquanto me calei resignado, e me contive inutilmente, minha angústia aumentou.”

Não falar de seus traumas aumentará ainda mais a sua dor. Há pessoas que imaginam o contrário, elas pensam que o silencio somado ao tempo será capaz de curar tudo. Isso não é verdade. Veja o que o salmista continua dizendo: “Meu coração ardia-me no peito e, enquanto eu meditava, o fogo aumentava; então comecei a dizer: Mostra-me, Senhor, o fim da minha vida e o número dos meus dias, para que eu saiba quão frágil sou. (Salmos 39:2-4).

Falar sobre as suas angustias, suas dores e enfermidades com Deus e com alguém especial fará toda a diferença. Abrir o seu coração e compartilhar em grupo de pessoas amigas, cristãs e maduras espiritualmente o que você está sentindo em sua alma é mesmo a melhor solução. Infelizmente o salmista não teve tal privilégio: “Olhei para a minha direita, e vi; mas não havia quem me conhecesse. Refúgio me faltou; ninguém cuidou da minha alma. A ti, ó Senhor, clamei; eu disse: Tu és o meu refúgio, e a minha porção na terra dos viventes.” (Salmos 142:4,5).

Quem deseja prevenir o pior, assim como para quem precisa desesperadamente de uma saída para suas crises mais profundas na alma; a melhor opção é mesmo falar sobre suas dores, seus traumas e medos, seus sentimentos e enfermidades, essa decisão quando colocada em pratica junto a pessoas certas, no ambiente adequado e à luz da palavra de Deus, certamente muda tudo pra melhor, evitando o agravamento das doenças emocionais, psíquicas, espirituais e físicas, preservando a vida plena em Deus. “Levem os fardos pesados uns dos outros e, assim, cumpram a lei de Cristo.” (Gálatas 6:2); “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” (1 Pedro 5.7).


 

TODOS PRECISAM DE CURA

O processo de cura não deve ser negligenciado por nenhum dos filhos de Deus, principalmente por quem realmente deseja estar bem ao ponto de ajudar na cura de outras pessoas.

Para alcançarmos a cura plena em Cristo Jesus precisamos primeiramente crer que Ele é a fonte inesgotável da cura. Jesus pode e quer curar todas as nossas feridas, mas para tanto precisamos apresentar a Ele um coração genuinamente quebrantado, se desejamos viver a cura, precisamos nos expor e mergulhar nessa fonte. “Só ele cura os de coração quebrantado e cuida das suas feridas.” (Salmos 147:3).

A depressão e opressão, os medos, complexos, traumas, transtornos entre outras enfermidades já foram quitadas e vencidas na obra realizada por Cristo Jesus na cruz do Calvário. Se realmente crermos nessa verdade e rapidamente buscarmos o auxílio do Deus Espírito Santo, certamente venceremos as lembranças e as marcas dolorosas cravadas em nossa alma geradas em qualquer momento da vida. É assim que nos libertamos de todos os conflitos emocionais, é assim que nos livramos da ira, culpa, inveja, ansiedade, amargura, do pânico, entre outros sofrimentos interiorizados em nossa alma, todos eles serão destronados pelo poder de Deus.

Uma vez iniciada essa cura, somos também tratados em nossa natureza caída; o Espírito Santo começa em nós a obra de transformação e regeneração, somos tratados contra sentimentos e atitudes que desagrada a Deus, tais como a superioridade egoísta, o perfeccionismo castigam-te, a passividade destrutiva, os complexos de inferioridade entre outros sentimentos que nos escraviza, gerando inúmeros prejuízos em nossa vida, principalmente em nossos relacionamentos, tanto os horizontais como o vertical. Precisamos acreditar e confiar no que a palavra de Deus nos diz: “Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” (Isaías 53:4,5). O salmista se expõe: “Olha para mim, e tem piedade de mim, porque estou solitário e aflito. As ânsias do meu coração se têm multiplicado; tira-me dos meus apertos. Olha para a minha aflição e para a minha dor, e perdoa todos os meus pecados.” (Salmos 25:16-19); ele continua dizendo: “Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, o qual é a salvação da minha face, e o meu Deus.” (Salmos 42:11); veja o resultado da atitude de quebrantamento do salmista: “Senhor meu Deus, clamei a ti, e tu me saraste. Senhor, fizeste subir a minha alma da sepultura; conservaste-me a vida para que não descesse ao abismo.” (Salmos 30:2,3); “Louvar-te-ei, Senhor Deus meu, com todo o meu coração, e glorificarei o teu nome para sempre. Pois grande é a tua misericórdia para comigo; e livraste a minha alma do inferno mais profundo.” (Salmos 86:12,13).


 

MANTENHA-SE EM DEUS

Assim como um peixe não é capaz de viver por muito tempo fora d’água, precisamos compreender que o nosso habitar-te ou ambiente seguro é a presença de Deus. A nossa alma anseia por Ele, por estar sempre com Ele, por beber da fonte do seu poder e mergulhar profundamente na fonte de seu amor. O salmista descobriu essa verdade: “Vivifica-me, ó Senhor, por amor do teu nome; por amor da tua justiça, tira a minha alma da angústia. E por tua misericórdia desarraiga os meus inimigos, e destrói a todos os que angustiam a minha alma; pois sou teu servo.” (Salmos 143:11,12).

Manter-se continuamente em de Deus é a única garantia de cura e libertação de todas as dores e enfermidades na alma. Ele nos sara de todas as nossas feridas. Veja: “Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios. Ele é o que perdoa todas as tuas iniquidades, que sara todas as tuas enfermidades, Que redime a tua vida da perdição; que te coroa de benignidade e de misericórdia, Que farta a tua boca de bens, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia. O Senhor faz justiça e juízo a todos os oprimidos.” (Salmos 103:1-6). O salmista afirma que a nossa alma tem sede de Deus: “A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?” Salmos 42:2).


 

Concluo a nossa koinonia deixando um convite muito especial do meu amigo Espírito Santo: “E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida. (Apocalipse 22:17). Aleluia.

 

Lido 1697 vezes
Mais nesta categoria: ENXERTADOS »