O maior pecador...

Jesus por varias vezes observa a necessidade de ensinar o seu povo por meio de parábolas, (a propósito, as parábolas são “curtas” narrativas, dotadas de um conteúdo alegórico, utilizadas para transmitirem profundos ensinamentos).

Lucas, foi um médico grego que viveu na cidade grega de Antioquia na Síria Antiga, o discípulo chamado por Paulo em Colossenses 4:14 de "O Médico Amado”, siro de raça e médico de profissão, Lucas te discípulo dos apóstolos e provavelmente foi o único deles que conviveu com todos os discípulos.

O discípulo Lucas, solteiro e sem filhos, serviu ao Senhor com muita perseverança, viveu até 84 anos de idade e seguiu as orientações e as trajetórias de Paulo até o seu martírio. Foi ele, Lucas, o único discípulo a registrar as duas parábolas encontradas no evangelho de Lucas no capitulo 18 versículos 1-14, a parábola da viúva importuna e a parábola do fariseu e do publicano.

Lucas 18.10-14

"Dois homens subiram ao templo, a orar, um fariseu, e outro publicano. O fariseu estando em pé orava consigo desta maneira: ”Ó Deus, graças te dou, porque não sou como os demais homens, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano”. Jejuo duas vezes na semana, e dou o dízimo de tudo quanto possuo". O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: "O Deus, tem misericórdia de mim, pecador". “Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que si mesmo se humilha será exaltado”.

 

ATITUDES DE UM FARISEU

-A substituição da oração por discursos: - O fariseu estando em pé orava consigo desta maneira: ”Ó Deus, graças te dou, porque não sou como os demais homens, injustos e adúlteros”.

 

- A manifestação do orgulho: “Ó Deus, graças te dou, porque não sou como os demais homens, injustos e adúlteros”;

 

- O equivoco da superioridade: “porque não sou como este publicano”, sou uma exceção...

 

- A falsa visão do ser santo: "Jejuo duas vezes na semana, e dou o dízimo de tudo quanto possuo".

Obs: Jesus não é contra a honestidade deste homem, e também não o culpa por pagar suas dívidas e ser honesto, e tão pouco Ele estava condenando o dízimo e o jejum... O que Jesus está ensinando é que não devemos confiar nestas coisas para a salvação.

 

O ESPÍRITO DO FARISAISMO, é manifesto dentro da igreja pelas atitudes erradas dos homens, como o fariseu ele pode não ser imoral mas ser orgulhoso, as suas obras geralmente são mais acentuadas ao longo da ida, do que o seu amor, infelizmente essas atitudes, fazem divisão entre a sociedade, caracterizando os bons e os maus, o colocando sempre na “banda” sadia é claro. "Ó Deus, graças Te dou, porque não sou como os demais homens". A atitude do fariseu, fez com que ele voltasse pra casa condenado.

"Quando um grupo divide a si mesmo, significa que ambos não têm o mesmo propósito".

 

ATITUDES DE UM PUBLICANO.

- Ele orou e não discursou: O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: "O Deus, tem misericórdia de mim, pecador".

 

- Entendeu que o seu coração era mau: “batia no peito, dizendo: O Deus tem misericórdia de mim, pecador...”.

 

- Reconheceu que o maior pecador era ele: “O Deus tem misericórdia de mim, pecador...”.

“Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que si mesmo se humilha será exaltado”.

“Vinde, então, e argüi-me, diz o SENHOR; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.” Isaías 1:18.

Lido 721 vezes
Inscreva-se em nosso site para receber novidades e mensagens edificantes.