SOU OBREIRO, E AGORA?

MATEUS 17: 1-8 - Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, seu irmão, e os conduziu em particular a um alto monte, E transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz. E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele. E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres, façamos aqui três tabernáculos, um para ti, um para Moisés, e um para Elias. E, estando ele ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu. E da nuvem saiu uma voz que dizia: Este é o meu amado Filho, em quem me comprazo; escutai-o. E os discípulos, ouvindo isto, caíram sobre os seus rostos, e tiveram grande medo. E, aproximando-se Jesus, tocou-lhes, e disse: Levantai-vos, e não tenhais medo. E, erguendo eles os olhos, ninguém viram senão unicamente a Jesus. 

Sou obreiro e agora? O que Deus espera de mim? Como me portar? Será que posso continuar do jeito que sou ou que estou? Será que é só ir à igreja e cumprir escala?

            Quando Jesus aparece exercendo o seu ministério, Ele sabia que seu tempo era curto na terra e que precisava o mais rápido preparar pessoas para continuar o que havia começado. Então, ele separa 12 homens que caminham com Ele com o intuito de serem preparados para dar continuidade a obra de Jesus. Esses homens foram moldados e transformados em grandes obreiros. Um grande exemplo de transformação foi o apóstolo Pedro que era impulsivo; por que não mencionar também o apóstolo João, que queria pedir fogo do céu para consumir os samaritanos (Lc 9: 54). E agora, após serem moldados por Jesus, o que esses homens se tornaram? Obreiros de valor! Que mudança! Que transformação! O que aconteceu com eles?

            O que precisamos fazer para ser obreiros de valor?

1 – Entender que somos obreiros

            Onde Jesus andava, uma grande multidão o seguia. Mas, agora, Jesus sobe ao monte e a multidão não vai. Jesus separa os 3 obreiros: Pedro, Tiago e João e os leva em particular. Talvez queria que eles entendessem que não eram mais pessoas comuns, não eram mais da multidão. Eles eram separados para fazer a diferença, para ver o que a multidão não vê. Era como se Jesus estivesse dizendo: Vocês não são mais qualquer um, vocês são obreiros!

            Precisamos compreender que quando Jesus nos separa para o ministério, deixamos de fazer parte da multidão. Se fomos separados como obreiros, não podemos mais nos portar como a multidão. Não podemos mais ver como a multidão vê. Não podemos mais falar como a multidão fala. Não podemos mais agir como a multidão age. Desta forma, a nossa atitude, postura, caráter precisam ser moldados por Cristo.

            O apóstolo Paulo quando recebeu o seu chamado deixou de ser perseguidor e intolerante para ser um vaso escolhido de Deus.

            Quando Jesus nos leva no particular é porque Ele está querendo moldar a nossa vida, atitude, caráter, visão e nos transformar em obreiros de valor.

2 – Precisamos entender que há necessidade de preparação

            Eles subiram ao monte para orar, para se preparar. Porém, ao invés de se derramarem na oração, foram dominados pelo sono. Jesus foi transfigurado porque orava, porque conhecia sua missão e não podia titubear. Os discípulos perderam uma grande oportunidade de estar no meio daquela experiência sobrenatural. Perderam a oportunidade de se envolverem naquele momento singular. Eles foram apenas espectadores, sendo que podiam ser participantes do sobrenatural. Deixaram de viver aquele momento porque não estavam preparados para viver aquela experiência. O sono os dominou e eles foram apenas espectadores.

            A falta de preparação na Palavra, Conhecimento, oração, consagração faz qualquer ministério estagnar. Deus poderia usar muito o obreiro, porém por falta de preparo ele não consegue viver o que Deus tem para ele. Obreiro que não se prepara passa a ser espectador do ministério daqueles que são preparados.

            Em Números 11: 25-29 nos relata que de 70 homens, Deus passa a usar somente dois: Eldade e Medade porque estavam preparados. Porém, Josué, que não estava preparado tenta minar o ministério desses dois homens para Moisés. Josué foi apenas espectador do ministério daqueles que estavam preparados.

            A partir do momento em que entendermos que necessitamos de preparação na Palavra, na oração, na consagração deixaremos de ser espectadores do ministério dos outros para sermos protagonistas do nosso ministério.

3 – Precisamos amadurecer espiritualmente

            Os discípulos ficaram tão empolgados com o que viram, a ponto de Pedro falar: Bom é estarmos aqui, vamos construir 3 tendas e vamos ficar por aqui mesmo”. Os discípulos estavam cheios de emoção, achando que atingiram o auge da espiritualidade. Mas, estavam completamente sem entendimento. Além, de colocar Moisés e Elias no mesmo nível de Jesus, queriam ficar no monte só vendo o agir de Deus e se esqueceram de que tinham um ministério os aguardando. O que os discípulos não sabiam, era que aquilo que estavam vendo era pouco diante daquilo que Deus queria fazer com eles e através deles. Eles precisavam amadurecer e esse amadurecimento só viria quando eles começassem a colocar em prática o ministério.

            O emocionalismo nos impede de amadurecer espiritualmente. Ficar no meio de “visões, revelações, cair no poder, etc” é muito bom, porém, não são essas coisas que nos faz amadurecer espiritualmente. O que nos faz amadurecer é exercer o nosso ministério fazendo os outros crescerem. Amadurecimento espiritual é adquirido quando entendemos e conhecemos a Jesus e sabemos que Ele não pode ser reduzido a um simples momento de emoção. Amadurecemos quando entendemos que isso o que experimentamos até agora, não é nada em vista daquilo que Jesus tem para nós.

            Precisamos sair desse “monte”. Esse momento foi apenas para recarregarmos as forças, agora chegou o momento de vivermos outras coisas com Jesus.

CONCLUSÃO -  Diante de tudo o que mencionamos, podemos concluir que aquele que recebeu um chamado de Deus, precisa compreender o que foi que recebeu e se posicionar para viver um ministério de excelência. Deus não chama ninguém que Ele não tenha potencial. Se Ele te chamou é porque viu em você um obreiro de valor. Então, se prepare porque o melhor de Deus ainda está por vir em teu ministério.

 

Lido 412 vezes
Inscreva-se em nosso site para receber novidades e mensagens edificantes.